Missões e Coronavírus

Texto do Pastor Missionário Marvyo Darley

Vejo muitas críticas aos pastores que não querem fechar suas portas. Sei que é difícil pregar um Deus verdadeiro que cura e ficar inerte diante desta situação.
Ficar em casa no domingo não foi fácil, um sentimento de perda. Como pastor, os domingos são extremamente cansativos, preparar sermão, organizar a igreja , ficar escutando os problemas dos membros até um bom tempo e voltar para casa com tantos motivos de orações e problemas para ajudar a resolver. Então, um domingo a menos seria um “descanso”, mas não foi. 
Somos dependentes da presença de Deus, e isso podemos encontrar em casa com nossa família ou em qualquer outro lugar, mas em contexto de pastor estrangeiro em igreja perseguida, a comunhão da família de Cristo nos faz muita falta. 
Entretanto, não sei como iria suportar caso um irmão sofresse em consequência de uma desobediência minha. Sim, conheço Atos 6:29, mas também tenho discernimento e entendo que não adianta orar contra as profecias bíblicas  no qual Lucas capítulo 21 e versículo 11 nos alerta sobre epidemias, pois nosso Senhor Jesus nos diz em Mateus 24 e versículo 6, que “ é necessário que essas coisas aconteçam”. Contudo, não adianta ficarmos inertes, oremos pelos que sofrem a perda de entes queridos. 
Não entremos em pânico, controlemos nosso egoísmo,e tenhamos sempre uma palavra de esperança e não temam, “Pois Deus não nos deu um Espírito que produz temor e covardia, mas sim que nos dá poder, amor e autocontrole”  (1Tm 1:7).
Tenho me preocupado com a economia, mas estou deixando meu coração nas mãos dAquele que se assenta sobre um alto e sublime trono. Os reinos se abalam, os governos caem, os homens entram em desespero, mas o Todo Poderoso permanece inabalável.
Então, sigamos um conselho dado pelo Senhor ao Profeta Isaías na ocasião da opressão assíria nunca foi tão real para aqueles que crer em sua palavra. 
“Meu povo, vão para as suas casas e tranquem as portas; escondam-se por algum tempo até que passe a ira de Deus. Porque o Senhor Deus virá da sua morada, no céu, a fim de castigar os moradores da terra por causa dos seus pecados. Pois a terra não esconderá mais os que foram mortos”.  (Isaías 26:30-21)
Lembremos hoje que enquanto os primogênitos no Egito eram mortos, o povo de Deus devia permanecer nos seus lares (Ex. 12:22, 23). Durante as sete pragas, Deus convida Seu povo a fazer dEle seu esconderijo, que Ele seja para eles ‘refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações’(Sl 46:1). 
Assim protegido, Seu povo não deve temer ‘ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares’(Sl 46:2; cf. 25:5; 91:1-10). A ira de Deus dura ’por um momento’ (Is 54:8; cf. Sl 30:5). 
O juízo é, para o Senhor, ‘obra estranha’ (Is 28:21); mas o momento da ira divina contra os ímpios é também o de livramento e triunfo do povo de Deus”. 
É tempo de aprender sobre a solitude e esquecer a solidão.
Deus está cuidado de nós! Deus tem o controle de tudo.
Pr Marvyo Darley

Sobre missoesemsuasmaos

Missões em suas mãos nasceu da importância de considerar a caminhada.

Alguns missionários, por vezes, tem caminhado sozinhos. Considere algumas possibilidades de atitudes que podem ser adotadas para caminhar com um missionário!

Acompanhe aqui algumas histórias missionárias e se disponha a caminhar com algum deles.

Se importa? Faça contato com um missionário!

Sou Júlio e meu coração pulsa por caminhada!
Vamos conversar mais?

missoesemsuasmaos@gmail.com
+55 61 98147-2584 (Tim e WhatsApp) com Júlio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.